quinta-feira, 1 de junho de 2017

Como provar que eu existo

Imagem reprodução: Google

Se tudo isso fosse um sonho, só uma coisa eu ainda seria capaz de fazer, pensar coisas inexistentes.

Se tudo isso fosse uma ilusão e este meu corpo não existisse, ainda teria uma certeza, eu pensaria que o corpo é meu.

Se tudo isso fosse uma loucura, ainda que de modo peculiar eu ainda continuaria a imaginar.

Se eu fosse um programa de computador ainda assim eu faria coisas através de uma rede de comando, ou seja, usaria meu cérebro.

Se eu fosse uma memória, mesmo assim eu existiria, pois estaria revivendo minhas lembranças.

Se eu duvido da existência de tudo, não importa; duvidar prova que eu ainda penso.

Qual é minha conclusão?

Que eu ainda vivo, pois posso usar essa maravilha de pensamento.

*Inspirado em R. Descartes

Nenhum comentário:

Postar um comentário