segunda-feira, 13 de julho de 2015

Veja: Reinaldo A. O crucificador de Cristo

Foto reprodução: Veja/Google
Eis que tornaram a crucificar/perseguir Cristo, não estou falando de Cristo, enquanto Divindade, porém enquanto Homem Filósofo (Não há como negar, que Cristo, o qual chamam de Jesus de Nazaré, foi um grande filósofo).

Confesso que não sou muito ligado á religião. Porém de algumas frases do Nazareno, enquanto residente de um País predominante Católico, eu sei.

Uma dessas frases que, olhem só, chocaram os fariseus, escribas e sacerdotes, como bem conta Mateus:
Dinheiro de César. Entre 1600 e 1640.
Por Rubens, atualmente no Fine Arts Museums of San Francisco,
na Califórnia, nos Estados Unidos.
"Então, retirando-se os fariseus, consultaram entre si como o surpreenderiam nalguma palavra;E enviaram-lhe os seus discípulos, com os herodianos, dizendo: Mestre, bem sabemos que és verdadeiro, e ensinas o caminho de Deus segundo a verdade, e de ninguém se te dá, porque não olhas a aparência dos homens.
Dize-nos, pois, que te parece? É lícito pagar o tributo a César, ou não?
Jesus, porém, conhecendo a sua malícia, disse: Por que me experimentais, hipócritas?
Mostrai-me a moeda do tributo. E eles lhe apresentaram um dinheiro.
E ele diz-lhes: De quem é esta efígie e esta inscrição?
Dizem-lhe eles: De César. Então ele lhes disse: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus."
Mateus 22:15-21

Eis, agora a nossa pergunta, durante anos a Igreja Católica sempre esbanjaram riquezas e tesouros incalculáveis. Por isso talvez, segundo a história, os países comunistas eram contra esse cofre de "Césares".

Oras, imagine nós, caros leitores, se Jesus, o mesmo que chamamos de Cristo vivesse hoje, quantos não o acusariam de ser comunista? Quantos, o seguiriam, quantos o perseguiriam?

Acusando Jorge Bergoglio, ou o emérito Papa Francisco, de não o representar, por aceitar o presente do Boliviano Evo Morales, o colega Reinaldo Azevedo, renegou a frase de Cristo (Dê a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus), que é muito maior, simbolicamente e religiosamente falando, que qualquer dogma religioso ou político.
Porém, o simbolismo da Foice e Martelo representa o tão "terrível" comunismo...

Oras, isso lá tem suas verdades, porém como já tido em parágrafos anteriores, quem seria afinal os seguidores de Cristo e seus perseguidores? Seriam aqueles que largam tudo e o seguem, ou os que ficam acumulando riquezas terrenas e chamam a seus "Discípulos" de filhotes do Comunismo?

Jesus e o jovem rico.por Heinrich Hofmann, 1889.
"Um jovem aproximou-se de Jesus e lhe perguntou: Mestre, que devo fazer de bom para ter a vida eterna? Disse-lhe Jesus:Por que me perguntas a respeito do que se deve fazer de bom? Só Deus é bom. Se queres entrar na vida, observa os mandamentos.
Quais?, perguntou ele. Jesus respondeu: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra teu pai e tua mãe, amarás teu próximo como a ti mesmo.
Disse-lhe o jovem: Tenho observado tudo isto desde a minha infância. Que me falta ainda?
Respondeu Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende teus bens, dá-os aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me!
Ouvindo estas palavras, o jovem foi embora muito triste, porque possuía muitos bens."
Mateus 19:16-22

Acho eu que este versículo responde a pergunta principal do artigo: Quem seria os perseguidores de Cristo, caso ele vivesse nos tempos atuais? E quem seriam verdadeiramente seus seguidores?

E você, seguiria a Jesus? (Imagem Reprodução: Google)
Victor Hugo Cavalcante, 21 anos é jornalista e dono do blog Folkcomunicação, e atualmente é prestador de serviços comunitários á empresa Rotaract Clube de Ouroeste. Fascinado por eventos culturais, por Internet e Mídias independentes... Ama a arte pelo conteúdo e o que dizem em determinados momentos, poeta, contista e jornalista de mão cheia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário