quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

GJesus comenta: Cadê os pais da Zona de Propina Eleitoral? Apareçam!!!

VILAR, ATAIDES, DEVANIR, ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS, CADÊ O POSICIONAMENTO DOS PALADINOS DA NOSSA ZPE?

Após a deflagração do contrato firmado pelos “gestores” do maior estelionato da nossa história, precisamos trabalhar para buscar respostas dos envolvidos. Aqueles que sempre utilizaram da ZPE como argumento de campanha e que se consideravam pais da matéria tem o dever de vir a público explicar o tal contrato. E como esse Blog nunca teve medo de expor suas opiniões e publicar os devidos nomes que precisam ser atingidos, vamos aqui dar nomes aos bois, para que toda a sociedade tenha ciência de quem deve ser ouvido. 

O primeiro deles deve ser o ex-prefeito Luiz Vilar. Afinal, que usou e abusou da ‘conquista’ foi o mesmo, utilizando a ZPE como argumento em toda roda em que discursava quando estava em campanha eleitoral. Além do mais, o documento é datado de agosto de 2012, meses antes do pleito eleitoral e como foi dito ontem, estava discriminado no contrato a doação de R$ 1 milhão para campanha eleitoral. 

O segundo a ser ouvido deve ser o presidente da Associação que tomava conta da ZPE, o senhor José Ataides Nunes. A assinatura do contrato é dele, logo, por mais que ele possa ter sido apenas um laranja na transação, deve ter importantes informações. Se ele realmente gostar de nossa cidade, ele tem o dever de abrir todo o esquema, porque em algo que envolve uma quantia tão grande dinheiro, como certeza não seriam apenas um ou dois os beneficiados. 

Falando em pai da ZPE, é inevitável que o deputado Devanir Ribeiro preste esclarecimentos sobre tal processo. Ele sempre se colocou como uma espécie de Paladino da ZPE, tendo articulado pela escolha de Fernandópolis e pela renovação do decreto de prazo para a conclusão da mesma, o que o transforma em mais uma peça extremamente suspeita de fazer parte do acordo. Suspeita ainda mais aflorada quando vemos o seu nome ligado com a Máfia do Asfalto, e com a fama que ele tem nos bastidores políticos por sempre ‘morder’ grandes porcentagens das emendas que consegue. 

Os nomes citados acima são os três patronos da coisa toda, mas temos outros nomes que devem ser observados com bastante atenção. Os integrantes do Comitê de Gestão, responsáveis por acompanhar todo o processo, devem por obrigação conhecer e ter ajudado em todas as decisões tomadas pelo senhor Ataides. Isto posto, temos uma questão a se fazer. Ou eles eram coniventes com a manobra e por consequência morderiam algum, ou foram incompetentes em sua missão de fiscalizar os atos tomados. 

Para finalizar, em um primeiro momento também temos que ouvir a posição da Associação de Amigos a respeito do caso. A dita cuja que diz não ter cunho político trabalhou arduamente em sua maioria na campanha do ex-prefeito e tem pessoas que fazem parte do conselho acima. Não bastasse isso, eles também tem declarado explicitamente apoio ao deputado Devanir Ribeiro, homem que está envolvido até o pescoço com a Zona de Processamento de Exportação. No caso mais recente relacionado a transparência dos atos de instituições de nossa cidade, os mesmos se mostraram contrários a abertura de contas da Santa Casa, logo, o posicionamento tomado no “ZPEgate” pode dizer muito sobre quais são as verdadeiras intenções desse povo. 

Amiguinhos e amiguinhas, estamos diante do maior caso de corrupção da história de Fernandópolis, e devemos aproveitá-lo para exterminar boa parte daqueles que impedem nossa cidade de crescer. Que emperram o desenvolvimento de Fernandópolis por pensarem apenas em si e nos seus grupinhos fechados, que dada a tamanha sensação de poder agem como como se não houvesse maneira de puni-los. Está na hora de darmos um basta, e só a participação popular será capaz disso. 


*Artigo retirado de: JE- Blog do Jesus

Nenhum comentário:

Postar um comentário